Descrita estrutura de enzima-alvo para drogas contra leishmaniose e Chagas

Pesquisa da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFRP) da USP, descreve a estrutura de uma enzima importante para o metabolismo do protozoário Leishmania major, causador de leishmaniose cutânea.  Os resultados estão em artigo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

Segundo os autores, os resultados da pesquisa – apoiada pela FAPESP – abrem caminho para o desenvolvimento de medicamentos que poderão ser úteis tanto no tratamento dos diversos tipos de leishmaniose como também da doença de Chagas e da doença do sono (tripanossomíase africana).

“A proteína encontrada na L. major é muito parecida com a existente no Trypanossoma cruzi  [causador da doença de Chagas] e no T. brucei [causador da doença do sono]. Por outro lado, é muito diferente da enzima encontrada em humanos. Isso a torna um alvo muito interessante para o desenvolvimento de fármacos”, afirmou Maria Cristina Nonato, professora da FCFRP e coordenadora do estudo. Leia matéria completa na Agência Fapesp.

Leia reportagem sobre esta pesquisa no portal USP Ribeirão aqui.

Por: Karina Toledo (Agência Fapesp)

Imagem: Wikimedia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *