64 anos dedicados à saúde das pessoas

Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto comemora 64 anos e homenageia quatro professoras com o título de emérito

Ao comemorar 64 anos, a Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP homenageia quatro professoras que participaram da consolidação da instituição que hoje desfruta de reconhecimento nacional e internacional, como uma das mais importantes escolas de Enfermagem do país. A homenagem será feita por meio da entrega do título de professor emérito e as escolhidas são as professoras Isabel Amélia Costa Mendes, Marli Villela Mamede, Maria Cecília Manzolli e Semiramis Melani Melo Rocha. A cerimônia de entrega do título será aberta ao público no dia 10 de agosto, a partir das 15 horas, no Auditório I da EERP, que fica na Avenida Bandeirantes, 3900, Campus da USP em Ribeirão Preto.

O título de professor emérito é a mais alta nomenclatura que uma instituição de ensino pode conceder a professores já aposentados com grande contribuição para o crescimento e evolução da instituição. Eles se destacaram em sua área de atuação e seus trabalhos administrativos, acadêmicos e de pesquisas científicas repercutiram por relevância e abrangência.  

Trajetórias de dedicação

A professora Isabel Amélia Costa Mendes se graduou em enfermagem e em enfermagem em saúde pública, ambos pela EERP. Em 1975 recebeu título de mestre pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e em 1986 se tornou doutora pela mesma Universidade. Tornou-se professora titular da EERP em 1991, e exerceu o cargo de diretora na EERP em duas gestões, de 1994 a 1998 e de 2002 a 2006. Foi, ainda, diretora do Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) na área de Pesquisa em Enfermagem. No âmbito internacional, projetou a Enfermagem Brasileira em nível mundial. Entre outras atuações, integrou o Telenursing Network Advisory Group do Conselho Internacional de Enfermeiros (ICN) e a International Society for Telemedicine & eHealth.

Em sua trajetória, atuou nas áreas de Enfermagem Fundamental com ênfase em comunicação, gestão e liderança, ciência & tecnologia em enfermagem, telenfermagem e educação à distância. A EERP destaca o talento inovador da professora Isabel, “que sempre trabalhou com integridade e ética, além de muito colaborar para o desenvolvimento da pesquisa em enfermagem no Brasil e no mundo, contribuindo na produção de conhecimento, no ensino e na extensão à comunidade”.

Marli Villela Mamede

Também receberá o título a professora Marli Villela Mamede, enfermeira, mestre e doutora pela Escola de Enfermagem (EE) da USP. É professora titular do departamento de Enfermagem Materno-infantil e Saúde Pública da EERP. Aposentada desde 2006, hoje a professora Marli desenvolve trabalhos junto ao Ministério da Saúde, como consultora técnica na área da saúde da mulher.

Em sua trajetória, a professora “transformou o conhecimento ao aplicar os resultados de suas pesquisas a favor da população feminina. Líder  na área da saúde da mulher, pautou seus trabalhos na assistência à saúde da mulher no ciclo vital. Tem destaque nacional e internacional, ao atuar na assistência na reabilitação de mastectomizadas e na criação de políticas públicas que reduzam a mortalidade materna e neonatal”.

Maria Cecília Manzolli

Graduada em pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Sagrado Coração de Jesus, em Bauru, e em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP,  Maria Cecília se especializou em orientação educacional pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC) em 1958, além de se especializar também em bases experimentais em Enfermagem pela EERP em 1968. Após concluir o doutorado em psicologia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, passou a fazer parte do quadro de docentes da EERP.

Maria Cecília criou uma linha própria de pesquisa, “Aspectos psicológicos em Enfermagem”, que rendeu mais de 80 publicações em periódicos nacionais e internacionais e também publicou sete livros, todos sobre a Psicologia na enfermagem. O Departamento de Enfermagem Psiquiátrica da EERP destaca o envolvimento de Maria Cecília com a Escola, “capacitando seus alunos, sobretudo, para que saibam lidar da melhor maneira possível com os aspectos emocionais dos seres humanos”.

Semiramis Melani Melo Rocha

A professora Semiramis Melani Melo Rocha é  graduada, mestre e doutora pela EERP, onde atuou no departamento de Enfermagem Materno-infantil e Saúde Pública até sua aposentadoria. Foi pioneira em estabelecer intercâmbios com instituições renomadas, como a Midwifery and Health Visiting, University of Manchester, na Inglaterra e a University of Victória, em Vancouver, Canadá.

De 1986 a 1989, Semiramis foi diretora do Centro de Estudos e Pesquisas em Enfermagem (CEPEN), da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn). Publicou 98 artigos em periódicos, 7 livros e 7 capítulos de livros, além de ser sócia honorária da Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras. Sua linha de pesquisa abrangeu a pediatria e a saúde da criança e do adolescente.

A EERP

A EERP iniciou suas atividades no dia 10 de agosto de 1953 e conta com os cursos de Bacharelado em Enfermagem e Bacharelado e Licenciatura em Enfermagem. Sua proposta é formar profissionais aptos para práticas hospitalares e serviços de saúde pública, mas também aptos para áreas de administração, supervisão e ensino em enfermagem.

Possui cinco programas de pós-graduação: Enfermagem Fundamental, Enfermagem Psiquiátrica, Enfermagem em Saúde Pública, Interunidades de Doutoramento em Enfermagem e Mestrado Profissional em Tecnologia e Inovação em Enfermagem.

Em 1988, por sua atuação na pesquisa e extensão universitária na área, além de um capital humano e infraestrutura de alta qualidade, foi designada Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde para o desenvolvimento da pesquisa em Enfermagem.

A EERP se divide entre os departamentos de Enfermagem Geral e Especializada (ERG/DEGE), Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas (ERP/DEPCH) e Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública (ERM/DEMISP). A Escola tem, atualmente, 570 alunos de graduação e 537 alunos de pós-graduação. Desde o início de suas atividades, já graduou 3356 alunos e titulou 2307 alunos de pós-graduação. Possui em seus quadros 88 docentes e 112 funcionários.

Por: Stella Arengheri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *