Inaugurações na USP Ribeirão nesta terça-feira

Faculdade de Filosofia (FFCLRP) inaugura espaço multiusuário com equipamento de tomografia computadorizada para registros nanométricos, como insetos de no máximo meio milímetro. Na Faculdade de Ciências Farmacêuticas serão entregues mais de uma dezena de construções e reformas

Nesta terça-feira, 19 de dezembro, a partir das 9 horas, no campus da USP em Ribeirão Preto serão inaugurados o Centro para Documentação da Biodiversidade na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCLRP)  e os novos prédios e reformas na Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFRP).

As cerimônias serão realizadas nas Salas da Congregação das Unidades, às 9 horas na FFCLRP e às 10h15 na FCFRP. Ainda da FCFRP, às 15 horas, no Auditório do bloco R, haverá entrega de título de emérito aos professores aposentados Elza Helena Guimarães Lara, Rosa Domingues Ribeiro,  Dermeval de Carvalho e José Norberto Callegari Lopes.

Conhecimento da biodiversidade brasileira

O Centro para Documentação da Biodiversidade (CDB) será coordenado pelo professor Flávio Alicino Bockmann e funcionará na sala 10, bloco 10 do Departamento de Biologia da FFCLRP. Será um espaço multiusuário para geração, edição e impressão de imagens de organismos para fins de pesquisa, extensão e ensino. Funcionará no local o Nano/Micro CT-Scan, equipamento de tomografia computadorizada com precisão de registrar imagens em escala nanométrica, como pequenos insetos cujo comprimento total não ultrapassa 0,5 mm.

“É possível efetuar um estudo detalhado através do organismo, incluindo a navegação virtual por seu interior”, antecipa Mantelatto, que coordenou o projeto Core-Facility para Conservação de Documentação Científica: Coleções Biológicas e Pesquisa de Alta Tecnologia em Morfologia Comparada”, financiado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia/FINEP, e que possibilitou a aquisição do equipamento.

Mantelatto comenta que na tomografia computadorizada, uma fonte de raios X micro-foco gera a radiação “que passa pela amostra sendo analisada, produzindo uma imagem bidimensional. A geração de imagens 2D sequenciais do espécime, à medida que este é girado 360º em torno de um eixo, permite a formação de imagens tridimensionais”. As imagens 2D, segundo ele, são integradas para gerar uma reconstrução 3D de alta definição e as variações na densidade completam a reconstrução da estrutura interna do espécime.

Segundo o professor Bockmann, os investimentos no CDB ultrapassam R$ 1,6 milhão e atenderão as Unidades da USP em Ribeirão Preto, além do Instituto de Biociências e o Museu de Zoologia, ambos da USP da capital. “O Nano/Micro CT-Scan é um dos poucos do Estado e será fundamental para a conservação de informações obtidas a partir de coleções biológicas com foco particular em dados morfológicos extraídos de espécimes depositados nos acervos e, assim, estabelecendo padrões internacionais de conservação e disponibilização desse material”.

Em relação aos acervos, os pesquisadores lembram que somente o acervo biológico do campus da USP em Ribeirão Preto, por exemplo, incorpora mais de  850 mil exemplares de micro-organismos, plantas, animais e fósseis, distribuídos em doze coleções científicas, um dos maiores de São Paulo e do País e  catalisador científico para o Museu da Biodiversidade da USP (MBUSP), que será implantado no campus local em iniciativa conjunta do Governo Federal (Ministério da Educação) e da própria USP.

Já o Museu de Zoologia da USP, localizado na cidade de São Paulo, mantém um dos mais importantes acervos da fauna neotropical do mundo, com cerca de 10 milhões de espécimes. “Existe um volumoso patrimônio de material biológico em outras unidades da USP, especialmente naquelas dedicadas ao ensino de graduação e pós-graduação, onde existe uma condição excelente para formação continuada de recursos humanos em pesquisa e conservação da Biodiversidade e Evolução, que vão se beneficiar no CDB da Filô”, afirma o professor Bockmann.

A instalação do Nano/Micro CT-Scan é vista como estratégica para o plano de desenvolvimento da pesquisa na USP na área da Biodiversidade, antecipam os especialistas. O conhecimento técnico da Biodiversidade, segundo eles, tornou-se tema obrigatório em arenas políticas e econômicas mundiais para garantir o bem-estar humano e o crescimento econômico sustentável.

Em sintonia com esta tendência, a USP tem suas coleções científicas como fontes primárias de referência e informação e o CDB deve garantir a qualidade necessária na geração de dados para maior projeção no cenário internacional dos grupos de pesquisa associados.

Novos prédios e reformas na FCFRP

Na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, serão disponibilizados desfibriladores externos automáticos (DEA) e inauguradas a sala de reuniões da diretoria; a copa e refeitório no bloco A; Laboratório Multiusuário do Departamento de Análises Clínicas, Toxicológicas e Bromatológicas; área acadêmica da Faculdade; elevador de carga do bloco S, parque dos contêineres. Também serão entregues as reformas do Laboratório Didático no 1º andar do bloco M, do  Anfiteatro V e passarela dos anfiteatros, dos blocos B e C, além da reforma e ampliação de laboratórios de pesquisa e áreas comuns do bloco N e dos blocos J e S. 

Por: Rosemeire Soares Talamone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *