Medicina precisa de voluntárias para estudo da eficácia da fluoxetina contra TPM

Pesquisadores da USP de Ribeirão Preto selecionam voluntárias para pesquisa que avalia eficácia de novo tratamento para a Síndrome Pré-Menstrual, a “TPM”.

O estudo acompanhará a evolução de mulheres com TMP durante, aproximadamente, três meses de tratamento com baixas doses de fluoxetina, remédio amplamente usado para depressão. Os especialistas querem confirmar a ação contra os transtornos pré-menstruais, já que alguns estudos experimentais vêm mostrando efeito da droga sobre esses sintomas.

Para a médica Maria Clara de Morais Faleiros, responsável pela pesquisa, trata-se de um tratamento seguro, de baixo custo e que pode trazer benefícios a milhões de mulheres em todo o mundo. Isso porque até hoje não se conhece tratamento comprovadamente eficaz contra o problema.

Essas mulheres sofrem com vários desconfortos, entre eles: irritabilidade, ansiedade, angústia, explosões de raiva, dor de cabeça, dor nas mamas e inchaços. Os sintomas começam nos dias que antecedem a menstruação e só melhoram com o sangramento ou poucos dias depois.

As voluntárias precisam estar em idade fértil; ter entre 18 a 40 anos; apresentar ciclos menstruais regulares (entre 24 e 38 dias) e apresentar pelo menos um dos sintomas da TPM. Não podem se voluntariar grávidas; lactantes; as que usam medicação contraceptiva, benzodiazepínicos (calmantes) ou que estejam em tratamento psiquiátrico.

Para participar, interessadas devem encaminhar mensagem para o e-mail projetotpm2016@gmail.com ou para os telefones: (16) 992361099 e (16) 9822257792. O estudo será realizado no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e no Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.

Mais informações: (16) 992361099 e (16) 9822257792.

Por: Rita Stella

 

Foto: TipsTimesAdmin on Visualhunt / CC BY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *