FMRP precisa de voluntários para três pesquisas

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP precisa de voluntários para três pesquisas, para buscar medidas nas perícias de identificação humana a partir de caninos inferiores, para verificar ao percentual de aproveitamento do  quelato de cromo no corpo humano e para avaliar os efeitos da noz-pecã na saúde de adultos com obesidade.  Veja abaixo os requisitos para cada uma das pesquisas e como se inscrever.

Identificação humana

O Departamento de Patologia e Medicina Legal da FMRP precisa de voluntários do sexo masculino, com idade entre 29 e 34 anos, com nacionalidade brasileira e dentes caninos inferiores intactos para pesquisa que busca correlacionar as medidas dos caninos inferiores com o sexo e a idade, para que caso a correlação seja comprovada, utilizar as medidas nas perícias de identificação humana.

As medidas para a pesquisa demoram apenas cinco minutos e as coletas serão realizadas entre os dias 16 e 18 de abril. Para participar é preciso enviar e-mail para vigorito.lu@gmail.com ou ligar para (27) 9229-4940.

A pesquisa é da mestranda Luciana Vigorito Magalhães do Departamento de Patologia e Medicina Legal, orientada pelo professor Ricardo Henrique Alves da Silva da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP) da USP.  A coleta será na FORP, Av. do Café, s/nº, campus da USP em Ribeirão Preto.

Mais informações: (27) 9229-4940 ou pelo email vigorito.lu@gmail.com

Quelato de cromo no organismo

A pesquisadora Niara Ulhoa Faria, do Setor de Nutrição e Metabolismo da FMRP, busca voluntários adultos de ambos os sexos, entre 20 e 40 anos, para participar de estudo que vai verificar a biodisponibilidade do quelato de cromo – um mineral essencial não produzido pelo organismo humano, absorvido pelos alimentos.

Para participar, os voluntários devem ser saudáveis (sem problemas de saúde relevantes) e possuir IMC (índice de massa corporal) entre 18,5 e 24,9 (IMC=peso/altura2). Além do cromo, o estudo avaliará ainda composição corporal, consumo alimentar e parâmetros bioquímicos.

O estudo é orientado pelo professor da FMRP Anderson Marliere Navarro, e os interessados podem contatar a pesquisadora Niara pelo telefone/WhatsApp (16) 98266-3131, de segunda a sexta-feira das 8 às 17 horas, ou pelo e-mail: niaraulhoa@hotmail.com

Efeitos da noz-pecã na obesidade

A pesquisa para avaliar os efeitos da noz-pecã na saúde de adultos com obesidade,  precisa de voluntários com idade entre 20 e 59 anos, de ambos os sexos, com Índice de Massa Corporal (IMC) maior ou igual a 30, sem outros problemas de saúde relevantes. Para calcular o IMC basta dividir o peso pela altura ao quadrado. Também avaliará a composição corporal, o consumo alimentar e exames laboratoriais.

O estudo é orientado pelo professor Anderson Marliere Navarro, e quem se interessar deve entrar em contato com a pesquisadora Daniela Takaara pelo telefone/WhatsApp (16) 991530231 ou pelo e-mail danii.taka@gmail.com.

A avaliação e os exames serão realizados no Hospital das Clínicas da FMRP (HCFMRP) no campus da USP em Ribeirão Preto, situado na Av. Bandeirantes, 3900.

Por: Vitor Neves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *