Enfermagem da USP exporta líderes em saúde para as Américas e África Portuguesa

 

Ao comemorar Jubileu de Safira, EERP faz retrospecto de sua atuação, mostrando avanço da Enfermagem brasileira por dois continentes

Dos 2.307 mestres e doutores titulados pela Escola de Enfermagem de Ribeirão  Preto (EERP) da USP, 80% atuam em universidades, desses 10% em cargos de liderança – reitoria, direção e gestão. Os outros 20% estão na assistência, liderando equipes de saúde em instituições públicas e privadas e instâncias de governo.

O balanço dos 65 anos da EERP, em comemoração no dia 10 de agosto, contabiliza mais que formação de líderes brasileiros, mas também para a região das Américas e países da África Portuguesa, com a inserção em dez países. Só o México conta hoje com 35 doutores titulados pela EERP, profissionais estes responsáveis pela implantação de cursos de doutorado e revistas científicas naquele país.

Chile, Angola e Moçambique também estão entre os países nos quais egressos da Unidade da USP ganham destaque pelo desenvolvimento do ensino, pesquisa e extensão da enfermagem. E mais um país está entrando para o mesmo time, a Guiana (antiga colônia inglesa na América Central) para titulação de professores e profissionais do Ministério, por meio dos cursos de mestrado e doutorado da EERP.

No Brasil, a formação de massa crítica atingiu principalmente as regiões Norte e Nordeste e, em menor escala, a região Centro-Oeste. Mas, a EERP conta com egressos ocupando funções de liderança em instituições de ensino superior de todas as regiões do País.

Destaque para as políticas públicas, formados pela EERP também integram equipes dos departamentos do Ministério da Saúde brasileiro, além das participações pontuais em assessorias. O mesmo vale para a Coordenação da Comissão Interamericana de Controle do Abuso de Drogas/Organização dos Estados Americanos, e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) – com sede em Washington, Estados Unidos – que tem como assessora regional de Enfermagem e Técnicos em Saúde a professora Silvia Cassiani, diretora da EERP no período de 2010 a 2014.

Destaque nacional e internacional

Fachada da sede atual da EERP – Foto divulgação

A EERP iniciou atividades em agosto de 1953 sob o comando da professora Glete de Alcântara. Nesses 65 anos, a escola graduou 3.477 profissionais e titulou 2.307 pós-graduandos entre mestres e doutores. Atualmente, a EERP possui 1.105 alunos, entre graduandos e pós-graduandos matriculados, 88 professores e 110 funcionários.  

Na graduação, oferece cursos de bacharelado em enfermagem (80 vagas) e bacharelado e licenciatura em Enfermagem (50 vagas). A graduação é reconhecida com cinco estrelas pelo Guia do Estudante, publicação da Editora Abril. Na pós-graduação, tem mestrado e doutorado nos programas de Enfermagem Fundamental, Enfermagem Psiquiátrica e Enfermagem em Saúde Pública. Ainda, oferece o Mestrado Profissional em Tecnologia e Inovação em Enfermagem. Em parceria com a Escola de Enfermagem da USP, em São Paulo, oferece o Programa Interunidades de Doutoramento em Enfermagem. A EERP foi a primeira do País a sediar um programa nota 7, nota máxima conferida pela CAPES, órgão vinculado ao Ministério da Educação que avalia a pós-graduação no Brasil, a programas com padrões de qualidade internacionais.  Hoje, são dois programas nota 7.

A Unidade da USP em Ribeirão Preto é a única Escola de Enfermagem do Brasil com o reconhecimento internacional de ser designada em 1988 Centro Colaborador da OPAS/OMS para o Desenvolvimento da Pesquisa em Enfermagem; Este ano já foi aprovada a sua redesignação para o período de 2018-2022. Além disso, edita as Revistas Latino-americana de Enfermagem e a Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (SMAD).

Na extensão universitária, tem mais de 60 projetos regulares em andamento, promovendo a melhoria da qualidade de vida das pessoas por meio de atividades educativas e de assistência.

À frente na direção da EERP, atualmente estão os professores Maria Helena Palucci Marziale (diretora) e Pedro Fredemir Palha (vice-diretor). Saiba mais aqui.

Centro de Simulação de práticas da enfermagem da EERP – Acervo EERP

Desafios da formação do enfermeiro

Em comemoração a seu Jubileu de Safira, no dia 10 de agosto, a EERP promove o evento-científico e artístico-cultural: “Ampliação da Prática Clínica do Enfermeiro: Avanços e desafios na formação profissional, produção de conhecimento e transferência de tecnologias em Enfermagem e seu impacto social”.

Pesquisadores nacionais e internacionais na área da Enfermagem, participam do evento. Abre as atividades, a professora Laura Morán Peña, Presidente da Associação Latinoamericana de Escolas e Faculdades de Enfermagem (ALADEFE), com sede no México, com a conferência A situação da educação em Enfermagem para o avanço na direção da Saúde Universal.

Formandas da I Turma do curso de Enfermagem com a Profª Glete de Alcântara, 1957 – Acervo EERP

Logo após, a mesa-redonda “Ampliação do escopo das práticas de Enfermagem – desafios postos no cenário brasileiro” contará com a participação de especialistas como os professores Fernando Mussa Abujamra Aith, da Faculdade de Medicina (FM) da USP, na capital, que fala sobre a Regulação do trabalho na saúde e as implicações da ampliação das práticas dos profissionais da saúde, e Marina Peduzzi, da Escola de Enfermagem (EE) da USP, na capital, com o tema Ampliação das práticas de Enfermagem no Brasil.

No período da tarde tem a mesa-redonda Ampliação do escopo das práticas de Enfermagem – desafios postos no cenário internacional. A enfermeira Claudia Hernández, diretora de Enfermagem e coordenadora geral da Comissão Permanente de Enfermagem no México, fala sobre a Ampliação das competências dos Enfermeiros na Atenção Primária de Saúde no México. A seguir, a professora Sílvia Cassiani, assessora regional de Enfermagem e Técnicos em Saúde, da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde, aborda a Ampliação das práticas de enfermagem na América Latina e Caribe.

No encerramento será realizada a conferência Realidade e perspectivas da Enfermagem no Brasil, com a professora Rosa Godoy, Presidente da Associação Brasileira de Enfermagem. A seguir, homenagens a personalidades da história da EERP. Veja a programação completa aqui.

As inscrições podem sem ser feitas aqui, até o dia 8 de agosto. O evento científico será no auditório da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) , Avenida Bandeirantes, 3900, campus da USP em Ribeirão Preto.

Por: Joice Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *