Qualidade da água é comprometida por crimes ambientais

O programa Ambiente É o Meio desta quarta-feira, 17 de abril, conversa com a bióloga e professora da Universidade Estadual de Minas Gerais  (UEMG), Flávia Bottino, sobre a qualidade da água e crimes ambientais como as barragens que estouraram nas cidades Mariana e Brumadinho (foto), ambas de Minas Gerais.

Segundo a bióloga, a debilidade do Rio Doce não pode ser associada apenas ao rompimento das barragens, pois as cidades que estão no entorno do rio lançam na água rejeitos (esgoto doméstico) sem tratamento. A professora afirma que esses resíduos contribuem para o aumento da poluição e comprometem a existência de comunidades de seres vivos que habitam no rio. “Eu diria que o Rio Doce está amargando uma fase que é de difícil recuperação, principalmente devido a seca do estado do Espírito Santo”.

Ambiente É o Meio é uma produção da Rádio USP Ribeirão Preto em parceria com professores da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP e Programa USP Recicla da Superintendência de Gestão Ambiental (SGA) da USP.

Sintonize Ambiente É o Meio em 107,9 MHz na Rádio USP Ribeirão ou em 93,7 MHz na Rádio USP São Paulo todas as quartas-feiras a partir das 13 horas. Reprise aos domingos, às 17h30, nas duas.

Por: Tainá Lourenço

Foto: Jeso Carneiro – Flickr CC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *