USP em Ribeirão Preto prepara Campanha Nursing Now no Brasil

Lançamento oficial será no próximo dia 24 de abril em Brasília e a organização é da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP, como Centro Colaborador da OMS/OPAS, e do Conselho Federal de Enfermagem (COFEn)

O Conselho Internacional de Enfermeiros e a Organização Mundial da Saúde (OMS) preparam as comemorações para o Ano Internacional da Enfermagem em 2020,  com a Campanha Global Nursing Now (Enfermagem Agora), que tem como patrona a duquesa Kate Middleton e pretende valorizar a profissão para melhorar os indicadores vitais de saúde. A Campanha é apoiada pelo Burdett Trust for Nursing.

Na pauta da Campanha Nursing Now estão a ampliação dos investimentos na melhoria do ensino, do desenvolvimento profissional, das normas, dos regulamentos e das condições de emprego dos enfermeiros; o aumento e melhoria da disseminação de práticas eficazes e inovadoras na área da enfermagem; a expansão da  influência dos enfermeiros e parteiras nas políticas de saúde mundial e nacional e sua presença em posições de liderança, além de promover evidências para a tomada de decisão em saúde com impacto na enfermagem.

Campanha no Brasil

A Campanha Nursing Now Brasil é organizada pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP, enquanto Centro Colaborador da Organização Panamericana de Saúde (OPAS/OMS) para o Desenvolvimento de Pesquisa em Enfermagem, e  Conselho Federal de Enfermagem (COFEn) e será lançada oficialmente dia 24 de abril, em Brasília, com o tema central “O impacto das contribuições de enfermagem para os sistemas de saúde”. Na abertura, vão falar a presidente do Conselho Internacional de Enfermeiros, Annette Kennedy sobre a Liderança da Enfermagem para a Saúde Global, seguida das conferencistas Elizabete Iro, cientista chefe da OMS, Barbara Stiwell, diretora executiva global da Campanha Nursing Now.

Sobre a Enfermagem nas Américas e no Brasil vão falar Silvia Helena De Bortoli Cassiani, assessora regional de Enfermagem e Técnicos e Sistemas de Sistemas de Serviços de Saúde, da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) e Mónica Yolanda Padilla Díaz, da OPAS Brasil.

Participarão da abertura representantes do Ministério da Saúde, do Congresso Nacional, de entidades de classe, do Centro Colaborador OPAS/OMS Pesquisa em Enfermagem. autoridades universitárias e gestores do setor saúde.  

Em Ribeirão Preto, haverá o lançamento regional da Campanha, dia 25 de abril, às 14h30, na EERP, com o tema “Nursing Now Brasil: do fortalecimento de políticas e sistemas de saúde à valorização do cuidado à pessoa humana”. Estarão presentes Annette Kennedy,  Elizabeth Iro e Barbara Stiwell. Às 17 horas haverá inauguração do Painel da Campanha Nursing Now na entrada da EERP e sessão de fotos.

Profissão reconhecida

O ano de 2020 marca dois séculos de nascimento de Florence Nightingale (12 de maio de 1820), a britânica considerada precursora da enfermagem moderna e reconhecida como líder que “influenciou o modo de agir e pensar a saúde em seu amplo contexto”, diz a professora Isabel Amélia Costa Mendes da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP e coordenadora do Grupo de Trabalho Nursing Now Brasil.

Para a professora Isabel esta campanha é muito relevante porque chama a atenção dos governos, dos gestores e empresários de saúde, da sociedade em geral para a importância da Enfermagem para a sustentabilidade dos sistemas de saúde. “A necessidade de uma enfermagem altamente qualificada tem sido cada vez mais reconhecida, inclusive fora dos meios da própria profissão”.

Lembrou Isabel que Margareth Chan, diretora que precedeu o atual dirigente da OMS, declarou que a Enfermagem é globalmente a espinha dorsal dos sistemas de saúde. Alguns países já acompanham o Reino Unido, segundo Isabel, e trabalham com essa compreensão, formulando políticas de reconhecimento  e apoio para a valorização dos profissionais existentes e também para recrutamento de jovens para a profissão. “No Brasil somos 2,1 milhões de profissionais atuantes na Enfermagem. No mundo existem 23 milhōes de profissionais de enfermagem, com a predominância de mulheres. As instituiçōes que lideram a campanha global reconhecem que valorizar a profissão contribui para melhorar os indicadores vitais de saúde, a economia, de forma geral, e também contribuirá para a igualdade de gênero”, avalia.

Mais informações: (16) 3315.3393 ou e-mail coopintl@eerp.usp.br

Por: Rosemeire Talamone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *