Supera Incubadora anuncia 11 novas empresas

Onze novas empresas passam a contar com o apoio da Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, de Ribeirão Preto.  

A Supera Incubadora de Empresas integra o Parque Tecnológico de Ribeirão Preto, gerido pela Fipase – Fundação Instituto Polo Avançado da Saúde. O Parque Tecnológico de Ribeirão Preto é resultado de uma parceria entre a Fipase (Fundação Instituto Polo Avançado de Saúde), Universidade de São Paulo (USP), Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto e Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo. Nele, estão instalados a Supera Incubadora de Empresas, o Supera Centro de Tecnologia, o Polo Industrial de Software (PISO), além do Centro de Negócios.

Com capacidade para 60 empresas, a Supera oferece às empresas infraestrutura (salas individuais ou compartilhadas), serviços básicos (luz, água, telefone); assessoria e consultoria para o desenvolvimento de seus negócios, capacitação técnica e acesso à rede de contatos, além de facilitar a participação em eventos nacionais e internacionais.

Com as novas empresas, classificadas no processo seletivo referente ao primeiro semestre de 2015, o número de empresas assistidas pela Incubadora chega a 50, divididas em pré-residência, residência e associada.

O número é significativo para a Incubadora que, pela primeira vez, assiste 50 empresas simultaneamente. “Isso mostra que o trabalho que estamos desenvolvendo no Parque Tecnológico está atingindo o seu objetivo de fomentar o desenvolvimento tecnológico de Ribeirão Preto e região”, avalia Saulo Rodrigues, gerente da Supera Incubadora.

Outra novidade é que pela primeira vez uma empresa estrangeira é selecionada para receber apoio da Incubadora. A Diagam, empresa belga especializada em nanopartículas aplicadas a diagnósticos in vitro foi classificada na categoria residência e irá se instalar em uma das salas individuais do Supera Parque de Inovação e Tecnologia.

“A Diagam tem grandes laboratórios farmacêuticos como clientes e a instalação da operação no Brasil visa estabelecer parcerias com pesquisadores e tecnologias locais, voltadas para o mercado latino-americano”, explica Rodrigues. A empresa tem como foco reagentes para imunoturbidimetria, em substituição a sistemas nefelométricos (métodos que medem a dispersão de luz por partículas em solução ou suspensão).

Das 11 empresas selecionadas, 6 foram classificadas para a pré-residência; 3 para residência; e, 2 para associação. Confira:

Acta 3D (associação) – empresa tem como negócio a impressão 3D de guias cirúrgicos, que seriam vendidos para utilização em cirurgias de implantes, eliminando a necessidade de incisão e, consequentemente, reduzindo traumas cirúrgicos e pós-operatórios delicados.

Dotti Cosméticos (pré) – desenvolvimento de dermocosmético para tratamento de melasma (manchas escuras irregulares que normalmente aparecem no rosto).

Innercalc Tecnologia da Informação (associação) – empresa propõe o desenvolvimento de uma ferramenta de biometria facial, para utilização principalmente em concessões de crédito, evitando fraudes por falsidade ideológica.

LED Visual Médica (residência) – produção e comercialização de equipamento de fototerapia em 3D com tecnologia LED para tratamento de hiperbilirrubenemia de recém-nascidos.

Madoc Med (pré-residência) – desenvolvimento e fabricação de equipamento contador respiratório infantil, para diagnóstico de pneumonia em crianças. O equipamento permitiria leitura imediata, de baixo custo e fácil utilização.

MI4U – Mining Information for You (pré) – atuará no segmento de virtual screening (VS) e com foco no desenvolvimento de soluções computacionais, consultoria e treinamentos para reduzir os custos de P&D na indústria farmacêutica.

Onkos Diagnósticos Moleculares (pré) – Empresa prestará serviço de exames diagnósticos moleculares para nódulos tireoidianos através de um método que permite maior acuidade dos resultados, possibilitando redução no número de cirurgias desnecessárias, uma vez que os métodos atuais geram de 15% a 30% de “indeterminado” para o risco de malignidade.

PuraTec (pré) – Plataforma para integração tecnológica em unidades de saúde.

Sensorial – Cognição no esporte de alta performance (pré) – desenvolvimento de um console com jogos para o treinamento cognitivo de atletas de alta performance

Vetra (residência) – visa produzir vidros bioativos e cerâmicas de alta tecnologia para aplicação na regeneração tecidual.

Todos os anos, a Incubadora promove duas rodadas para seleção de empresas, oferecendo curso de capacitação em modelo de negócios e selecionando os melhores projetos por meio da avaliação dos projetos por uma banca examinadora e pelo conselho da Supera.

As empresas em pré-incubação têm o direito de utilizar a sala compartilhada por um período de até três anos, com uma taxa mínima que varia entre R$ 200 a R$ 300 por mês. Na categoria incubação, as empresas são divididas em salas individuais de 40, 60 e 80 metros quadrados, por um período de 3 anos, renovável por mais um e taxas que variam de R$ 15 a R$ 27 o metro quadrado por mês.

Assessoria de Imprensa da Supera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *