Dia internacional de atenção a gagueira

O curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, em parceria com o Centro Integrado de Reabilitação do Hospital Estadual de Ribeirão Preto (CIRHER) promove diversas atividades, nos dias 22 e 23 de outubro, para comemorar o Dia Internacional de Atenção a Gagueira.

Na programação estão roda de conversa com usuários do CIR, orientação para educadores de quatros escolas de Ribeirão Preto, conveniadas ao curso de Fonoaudiologia da FMRP. No dia 23 de outubro, haverá grupo de orientação a familiares de pacientes com gagueira atendidos pelo CIR.

As atividades são gratuitas e serão realizadas no período da manhã e da tarde, no CIRHER, que fica na Avenida Adelmo Perdizza, 495, bairro João Rossi, Ribeirão Preto.

Gagueira

O Dia Internacional de Atenção a Gagueira é comemorado em 22 de outubro. A gagueira é um problema na fala, no qual a pessoa não consegue manter a fluência, ou seja, as palavras não saem da boca com naturalidade.

É um distúrbio da comunicação, de base neurofisiológica, que afeta áreas do cérebro responsáveis pela fala e pela linguagem, produzindo uma fala interrompida, descontínua. É caracterizada por: repetição de palavras, de sílabas, de sons, prolongamento, bloqueio e pausas.

No Brasil, de acordo com o Instituto de Fluência, cerca de 10 milhões de brasileiros estão sendo afetados por um período de gagueira neste momento, e este índice, é maior do que a população da cidade do Rio de Janeiro.

Mais informações: (16) 3602- 2428 e-mail: ppmandra@fmrp.usp.br

Por: Crislaine Messias

2 Responses to Dia internacional de atenção a gagueira

  1. Olá todos
    Obrigada pela citação.
    O objetivo da campanha do Dia Internacional de Atenção à Gagueira – DIAG deste ano é a PREVENÇÃO.
    Não podemos impedir que uma gagueira apareça, mas podemos impedir que ela cronifique! Por isso, quanto mais cedo tiver intervenção e orientação à família realizadas por um fonoaudiólogo especializado na área, melhor!
    Abraços
    Dra Fga Anelise Junqueira Bohnen
    Presidente do Instituto Brasileiro de Fluência – IBF

  2. Olá todos
    Obrigada pela citação.
    Não podemos impedir que uma gagueira apareça. Mas podemos impedir que ela se cronifique.
    Por isso, diagnóstico diferencial, avaliação, tratamento e orientações à família e à escola devem ser realizadas por um fonoaudiólogo especializado na área. O quanto mais cedo, melhor.

    Dra Fga Anelise Junqueira Bohnen
    Presidente do Instituto Brasileiro de Fluência – IBF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *