Ribeirão Preto registra queda na arrecadação de impostos federais

A recessão da economia brasileira continua sendo o principal motivo de queda na arrecadação de impostos

O Boletim Termômetro Tributário, do Ceper/Fundace, desenvolvido por pesquisadores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP, com base em dados divulgados pela Receita Federal mostra que o município de Ribeirão Preto registrou queda de 9,6% na arrecadação de impostos federais em maio de 2016 quando comparado com o mesmo mês de 2015.

Com exceção do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), que apresentou crescimento modesto de 0,1%, as demais rubricas analisadas apresentaram quedas em suas arrecadações, que foram de 16% para a COFINS, 11,1% para o PIS/PASEP, 10,3% para o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), 5,9% para o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) e 0,4% para a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

A região de Ribeirão Preto também registrou queda na arrecadação. Em maio, os municípios arrecadaram o total de R$ 271,209 milhões, montante 5% inferior ao de maio de 2015. Quase todas as rubricas sofreram variações negativas, sendo possível notar, particularmente, queda na arrecadação do PIS/PASEP e da COFINS, em 6,7% e 6,3%, respectivamente.

De acordo com os pesquisadores, a queda na arrecadação foi motivada fundamentalmente pelo desempenho da economia, evidenciado pelo comportamento dos principais indicadores macroeconômicos que afetam diretamente a arrecadação dos diversos tributos, ou seja, a recessão da economia brasileira continua sendo o principal motivo de queda na arrecadação de impostos.

Ainda segundo o IBGE, a produção industrial apresentou uma variação nula entre abril e maio de 2016, o que mostra a ausência de recuperação do setor. Comparado a maio de 2015, o setor apresentou retração de 7,8% em maio de 2016 e em doze meses, a queda acumulada é de 9,5%. Conforme mencionado em edições anteriores do Termômetro Tributário do Ceper/Fundace, as indústrias de bens de capital e de bens de consumo durável têm apresentado os piores indicadores.

Acesse o Boletim Termômetro Tributário na integra pelo site da Fundace.

Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Imobiliária Fortes Guimarães, São Francisco Clínicas e Construtora e Incorporadora Stéfani Nogueira.

Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

Mais informações: (16) 3315.0505

Por: Assessoria de Imprensa da FEARP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *